20º Ciclo do Cenáculo: Onde está a IV na tua vida?

No último fim-de-semana realizou-se, em Almada, o Encontro Aberto do 20º Ciclo de Cenáculo Nacional. A atividade reuniu todos os 150 representantes deste e do próximo ciclo a fim de debater os resultados do tema auscultado nos cenáculos locais, “Onde está a IV na tua vida?”.

Unidos pelo mote “Juntos Movemos Montanhas”, o encontro procurou “recalibrar o azimute do Cenáculo Nacional e, durante todos os seus trabalhos, levar a que os participantes se sentissem e afirmassem realmente como representantes das suas realidades locais” como explicam. Para tal, a organização proporcionou vários momentos para que cada Cenáculo local partilhasse quais foram as preocupações no momento de concretização do respetivo ciclo, bem como os resultados que constam nas Cartas locais. O plenário “Onde está a IV na sociedade?” palestrado pela dirigente Mafalda Clara destinou-se à partilha de uma experiência pessoal que se refletisse posteriormente na abordagem da temática pelos representantes.

 

Este ciclo teve apenas uma Carta, cuja estrutura e redação foi feita nesta fim-de-semana através do que foi apresentado, debatido e votado pelos trabalhos das 14 tribos. O objetivo foi concretizar um compromisso de todos os participantes e da Equipa-Projeto, de modo a representar as preocupações e considerações de todos os Caminheiros/Companheiros do país.

           

O Encontro Aberto de cada ciclo é também o espaço para a passagem de testemunho, onde os representes do ciclo atual entregam a missão da representação aos próximos que foram eleitos nos cenáculos locais. No 20º ciclo, tal momento deu-se na noite de sábado, onde todos os representantes leram mensagens deixadas pelos participantes dos seus encontros e partilharam conselhos e pensamentos sobre o projeto aos próximos.

           

Depois da Eucaristia e de votada a Carta de Cenáculo do 20º Ciclo, foi tempo de eleger o novo coordenador para o 21º Ciclo de Cenáculo Nacional. Foram apresentadas duas candidaturas pelo Alexandre Fernandes com “ADN: Ativa, Desenvolve, Nutre” e pela Inês Martins com “Audácia para Voar”, tendo sido eleito, após votação, o Alexandre da região da Guarda. Findo este momento, seguiu-se o encerramento que contou com a presença do Chefe Nacional, Ivo Faria, do Chefe Nacional Adjunto, Paulo Pinto, e da Equipa da IV, Sara Amaral.

           

Por fim, o Encontro Aberto, e o ciclo em si, celebrou os 20 anos de Cenáculo Nacional.  A Equipa-Projeto procurou marcar a influência que o projeto tem perto de cada Caminheiro/Companheiro e dentro do movimento. Para além disso, e relacionando-o com o mote vivido, pretendeu despoletar nos participantes o significado de “Juntos Movermos Montanhas” e qual o contributo de cada um para a construção de um mundo melhor.

Encerrou-se, assim, o 20ºCiclo de Cenáculo Nacional.

Texto: Rita Gomes.

Fotografia: Organização 20ºCiclo de Cenáculo Nacional.

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Website protegido por reCAPTCHA. Aplica-se a Política de Privacidade e os Termos de Serviço da Google.

Partilhar experiências no 12º Agora

O 12º Agora decorreu na Macedónia do Norte e Portugal esteve representado através da FEP, com o Corpo Nacional de Escutas, Associação de Escoteiros de

Insígnia SWA Património

O Dia Internacional dos Monumentos e Sítios foi assinalado no Corpo Nacional de Escutas com o lançamento da insígnia “Patrimonito” da Organização Mundial do Movimento