Após um período de confinamento, é sempre difícil retomar o ritmo e as rotinas de antes. Não só porque, sem querer, a falta de atividades nos afastou, mas também porque o vírus ainda não desapareceu e o risco continua a ser enorme.

A ansiedade de voltar ao ativo foi sentida por vários agrupamentos. Também o agrupamento 551 de Cepões a sentiu e apesar da incerteza face ao futuro, decidiu dar esse passo.

Começaram por ler toda a documentação que foi sendo disponibilizada pelo CNE para o Regresso às Atividades em segurança e prosseguiram com a análise dos espaços, tanto interiores como exteriores, para o desenvolvimento das atividades presenciais. Sendo um meio pequeno, foi fácil identificar todas as situações dos elementos e respetivos familiares do agrupamento, nomeadamente daqueles elementos que convivem regularmente com familiares em grupos de risco, ou que trabalham na primeira linha de contacto com o vírus. Definiram ainda os procedimentos a adotar no caso de uma eventual situação de contágio no Agrupamento.
Usaram os meios de comunicação disponíveis para estabelecer contacto direto com os elementos e os pais/encarregados de educação e, sendo um agrupamento que está a passar algumas dificuldades por falta de elementos, foi fácil definir uma estratégia para o funcionamento e organização presencial. Tiveram ainda especial cuidado tivemos com a Sede a sua limpeza e desinfeção, bem como com a definição de circuitos de entrada e de saída e o uso de sinalética adequada.
Desde o Conselho de Pais, à participação na Eucaristia, passando por uma Caminhada de Descoberta, todas as regras foram cumpridas como as regras de distanciamento físico de 2 metros e o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).As boas práticas de higienização e desinfeção das mãos e dos objetos utilizados por mais do que um elemento, também não foram descuradas.
Apesar de todas as regras foi sobretudo uma sensação de renascimento!
Um renovar de um espírito escutista que estava reprimido e que era necessário voltar a libertar!
Terminaram este regresso com um lanche onde transpuseram para palavras quais eram os seus desejos mais profundos para o futuro e assumiram um compromisso ainda mais sério, de levar a bom porto esta missão.
Ser escuteiro é ser feliz e os elementos deste agrupamento querem ser muito felizes!

Texto de: Agrupamento 551 Cepões. Fotografia de: Agrupamento 551 Cepões.

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Caminheiros em preparação de atividade

Agr 1041 continua a viver o Escutismo

Foi no Verão que foi levantada, em quase todo o país, a suspensão das atividades semanais dos agrupamentos. Foram muitos os que quiseram retomar as atividades de imediato, com as devidas restrições. Um desses agrupamentos foi o 1041 Caranguejeira

Acampamento clã - agrupamento 479 Alfena

Agr 479 e a fórmula de viver o Escutismo.

Estes últimos meses ficaram marcados pelo regresso aos hábitos escutistas. Novos tempos exigem novas dinâmicas e comportamentos. Assim fez o Agrupamento 479 Alfena para conseguir regressar às atividades presenciais