Estrutura central do Corpo Nacional de Escutas envia equipamento para auxiliar escuteiros madeirenses nos trabalhos de limpeza em que estão envolvidos.

Cerca de 120 escuteiros estão a colaborar nos trabalhos de limpeza das zonas mais afectadas pelas inundações que assolaram a região da Madeira, trabalhando sob a orientação da Câmara Municipal do Funchal e da Protecção Civil. Desde o primeiro dia que os escuteiros madeirenses têm colaborado em acções de apoio às populações afectadas, nas limpezas dos caminhos, com a coordenação da Protecção Civil, e no transporte de alimentos às populações que estão isoladas, dando apoio à Cáritas.

Respondendo ao apelo dos escuteiros da Madeira, que não conseguiram satisfazer a necessidade de equipamentos de trabalho no mercado local, foram enviados pela estrutura central do Corpo Nacional de Escutas, com o apoio do transporte oferecido pela TAP, um conjunto de materiais (coletes, galochas, pás e enxadas), de forma a viabilizar os trabalhos de limpeza em que os escuteiros madeirenses estão envolvidos.

O Escutismo procura preparar jovens para serem interventivos e construtores solidários na sociedade, como cidadãos responsáveis e membros da comunidade.

Mais informações em www.flordelis.pt

Texto: Gabinete de Imprensa do Corpo Nacional de Escutas

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


O período de verificação do reCAPTCHA expirou. Por favor recarregue a página.

Website protegido por reCAPTCHA. Aplica-se a Política de Privacidade e os Termos de Serviço da Google.

A 13 de maio na Cova da Iria…

Celebra-se hoje, 13 de maio, a primeira aparição de Nossa Senhora de Fátima aos pastorinhos, que aconteceu neste dia em 1917 na Cova da Iria.