O Escutismo e Inclusão – Escuteira surda faz promessa de Dirigente

No passado dia 19 de março a Aspirante a Dirigente (AD) Élia Marques, do Agrupamento 1211 de Santa Catarina da Serra, da Região de Leiria-Fátima realizou a sua promessa de Dirigente, com a presença da Secretária Nacional dos Adultos, Pilar Alonso, em representação da CNE, em nome da Junta Central.

Para além da importância que a promessa de Dirigente carrega, esta esta foi, ainda, mais marcante pelo facto desta AD, Élia Marques, ser surda de nascença.

O que parecia um simples telefonema de uma Dirigente do Agrupamento a questionar a inclusão da Élia na formação de Adultos do CNE, tornou-se para a equipa de formação da Região de Leiria-Fátima numa verdadeira oportunidade de aprendizagem e crescimento, uma vez que, toda a formação teve de ser adaptada para permitir a verdadeira inclusão desta AD. Apesar da formação no 2.º ano do Percurso Inicial de Formação (PIF), Ano “Estágio”, ter decorrido em tempo de pandemia, conseguiu-se adaptar todos os momentos da formação (e seus diversos componentes), por forma a corresponder às reais necessidades desta nossa AD.

 

Esta adaptação da formação, a estas necessidades da Élia Marques, começou por algo tão simples (mas nem sempre fácil) como ter uma intérprete de Língua Gestual Portuguesa (LGP), em todas as sessões presenciais e síncronas online (via Zoom) de formação. No que diz respeito à formação online assíncrona (através da plataforma Moodle), teve-se o cuidado de legendar todos os vídeos disponibilizados nos módulos de formação, por forma a permitir que a Élia Marques, acompanhasse e seguisse os mesmos.

 

Tal como afirmou, na ocasião desta promessa, a Secretária Nacional para os Adultos, sendo esta a primeira promessa de um Candidato a Dirigente surdo, a sua importância para além da inerente ao ato em si, é o facto de esta ser o sinal e testemunho que a inclusão é possível, mesmo quando se fala dos Dirigentes (e dos Candidatos a Dirigente).

 

Por forma a se perceber quão importante foi este momento para a, já, Dirigente Élia Marques, deixamos aqui a sua biografia escutista (resumida), nas palavras da própria.

 

«Faço parte do Agrupamento 1211, de Santa Catarina da Serra, Região de Leiria-Fátima, desde a sua fundação a 19 de março de 1997. Na altura começou com cinco Dirigentes e seis patrulhas de Exploradores, quatro Patrulhas de rapazes (Lobo. Pantera, Tigre e Corvo) e duas Patrulhas de raparigas (Cuco e Raposa), a minha Patrulha era a Raposa.

Neste tempo, foi o Padre Mário Verdasca (Pároco de Santa Catarina da Serra e Assistente do Agrupamento) e os meus pais que me incentivaram a frequentar o Escutismo.

 

No primeiro dia, tinha apenas 14 anos, eu não tinha qualquer motivação. Sentia receio de ser excluída, de não conseguir acompanhar. Alguns dias depois, comecei a sentir-me melhor, porque a Sofia Pereira, que também estava nos Escuteiros, e que me conhecia bem, já sabia o alfabeto em Língua Gestual Portuguesa. Confesso que isto facilitou, e muito, a comunicação, por isso mesmo, comecei a entender melhor e houve alguns elementos que ficaram interessados em aprender a Língua Gestual.

 

Esses elementos começaram a aprender quer algumas das palavras básicas, relacionadas com a família, com expressões e palavras diárias, quer o abecedário, e a falar comigo. Nesta altura, a Língua Gestual ainda era recente, por isso mesmo, eu própria não a conhecia muito bem. Com o tempo fui-me sentido integrada, interessada e motivada.

 

O primeiro acantonamento foi em julho de 1997, no Rio de Couros, Ourém. Foi uma primeira atividade muito feliz! Seria a primeira de muitas!

Realizei a minha promessa de Exploradora no dia 27 de junho de 1998.

O meu primeiro acampamento, foi em julho de 1998 em Moitas Vedras, Alcanena onde fizemos construções (mesa, bancadas, pórtico) e montamos tendas. O primeiro acampamento de muitos! E todos – sempre – muito felizes!

 

Quando era Exploradora, a minha Patrulha costumava ganhar sempre o 1°lugar nas atividades escutistas. Findos os Exploradores, passei para os Pioneiros e, nesta, comecei a perceber as diferenças de cada uma das Secções.

Fiz a minha promessa de Pioneira em 1999. Fiz a minha promessa de Caminheira no dia 23 de maio de 2003. No Clã senti-me muito bem, aprendi muita coisas novas e convivi com outros Caminheiros, de outros Agrupamentos.

 

Nesta última secção, o que me marcou mais foi o facto de o meu Clä ter escrito o Hino do ACAREG 2004, “P’ra lá do Sonho”. Fiquei muito contente por fazer parte deste projeto, tendo inclusive feito o refrão da música em Língua Gestual. Participei no Acareg2004, conheci e convivi com Caminheiros de outros Agrupamentos, diverti-me muito. Foram tempos, também, muito felizes!

 

Não adianta dizer coitadinha por ser surda, porque de facto sou mesmo surda, contudo existem formas de superar todos os desafios. Aos 23 anos, tentei iniciar o percurso de Dirigente, mas não consegui fazer a formação, porque diziam que era impossível uma pessoa Surda fazer a formação e estar atenta às necessidades das crianças e jovens.

Um dia, uma Dirigente do meu Agrupamento ouviu um programa na TV ” E se fosse consigo?”, ficou bastante sensibilizada e contactou a Junta Regional a explicar que era possível, se o Escutismo se diz inclusivo, então, devíamos dar e ser exemplo dessa inclusão. Depois de tanto lutar, quase sete anos, para fazer a formação para Dirigente, conseguimos a aprovação de todo o meu percurso de formação.

 

Em 2019 iniciei o percurso inicial de formação com a Marta Alves, à qual agradeço muito a sua ajuda. Agradeço também às intérpretes de Língua Gestual Portuguesa, Ana Cláudia Pires, Inês Carreira e Bruna Saraiva por me terem facilitado a compreensão de toda a informação e formação recebida. De momento estou inserida na Equipa de Animação dos Lobitos. Obrigada a todos que contribuíram para esta minha caminhada!

 

Alerto que quando se luta, quando se quer muito uma coisa, nada nos impede de vivermos os nossos sonhos!»

 

Texto de Élia Marques e Sofia Gualdino Filipe

 

2 respostas

  1. Exemplos de vida.
    Prova viva que quando se quer, sempre alcançamos.
    Parabéns, felicidades.

    Canhota.
    Candidato a Dirigente
    José Tomás
    1145 – Angeja

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Website protegido por reCAPTCHA. Aplica-se a Política de Privacidade e os Termos de Serviço da Google.

Conferência Europeia 2022

Entre os dias 22 e 26 de Julho decorre a 24ª Conferência Europeia do Escutismo da Organização Mundial do Movimento Escutista (OMME), em Roterdão. O

Escuteira na Youth Action Week

O CNE esteve representado na Youth Action Week, do Youth Department – Council of Europe, entre os dias 27 de junho e 2 de julho,