Quinta do Escuteiro comemora 35 anos

A Quinta do Escuteiro, Centro Escutista da região de Leiria-Fátima, faz 35 anos, que merecem ser celebrados.

No dia 23 de outubro, tiveram início as comemorações, com uma cerimónia presidida pelo assistente regional Pe. José Henrique, que fez a bênção das árvores que iriam ser plantadas no âmbito da iniciativa “A tua árvore na Quinta do Escuteiro”.

Para a anfitriã deste evento e diretora deste Centro Escutista, Daniela Casimiro, “este espaço será sempre um espaço natural, ideal para a vivência do escutismo e que proporciona muitos momentos de felicidade”. Agradeceu a presença de todos, em nome da Junta Regional de Leiria-Fátima, da equipa da Quinta do Escuteiro e da equipa Pica-Pau, como é conhecido o staff deste Centro.

Nesta cerimónia estiveram também presentes o chefe Sérgio Mouta, Secretário Nacional do Ambiente e Sustentabilidade do CNE, o chefe António Rendeiro, do Departamento Nacional de Centros Escutistas, o chefe regional de Coimbra e adjunto, e chefes dos centros escutistas Viriato-Viseu e Penha-Guimarães. Representando a vila da Batalha, onde se localiza a Quinta do Escuteiro, esteve o presidente da câmara, Raúl Castro, e o pároco, Pe. Armindo Castelão Ferreira.

Vitor Tavares, antigo escuteiro e membro da comissão de honra destas comemorações, não podendo estar presente, enviou o seu contributo por escrito, onde refere que a região, “em 1986 ansiava por um local onde pudessem fazer atividades e receber escuteiros de outros países. Era uma mais valia e uma necessidade”. Relembrou também o “chefe Jacinto de Sousa Gil que, no seu íntimo, assumiu este desafio e teve artes de encontrar este espaço e a forma de o adquirir”. Falou-nos igualmente “da colaboração contínua do município da Batalha ao longo destes 35 anos”.

Raúl Castro, atual presidente da Câmara Municipal,  dirigiu-se aos escuteiros presentes na cerimónia, falando do seu percurso como escuteiro e de “ter e conhecer os valores e princípios de Baden-Powell”. Disse ainda que, “o Campo que os escuteiros têm na Batalha, tem um grande significado por ser um espaço e instrumento para desenvolver atividades”.

Sérgio Mouta, da SNAS, definiu a Quinta do Escuteiro como um Campo de “referência para todos os campos escutistas em Portugal e para a vivência do escutismo, porque congregou à sua volta tudo o que é o âmago do escutismo” e “põe em campo todos os programas pedagógicos e ambientais que o escutismo defende”.

Armindo Castelão Ferreira, atual pároco da Batalha, era há 35 anos o assistente regional, relembrou o primeiro contacto que teve com o escutismo enquanto seminarista, no agrupamento 35, Seminário e a importância desse agrupamento para o desenvolvimento do escutismo na região – foram alguns desses seminaristas, já padres, que impulsionaram o aparecimento de novos agrupamentos. 

Este projeto “A tua árvore na QE” que teve início neste dia, é a forma de todos os escuteiros da região darem um “presente” à Quinta do Escuteiro e às gerações futuras. Cada secção de todos os agrupamentos pode ter uma ou mais árvores plantadas nos terrenos deste Centro Escutista. Ao longo dos últimos meses, os agrupamentos valorizaram e personalizaram uma placa de madeira reciclada, bem como, procuraram espécies de árvores frutíferas ou arbustos mais característicos da zona do seu agrupamento.

“A tua árvore na QE”, terá continuidade até Março de 2022, de modo a que todos os agrupamentos da região de Leiria-Fátima possam ter oportunidade de plantar as suas árvores, sem haver ajuntamentos desnecessários e assim conseguirmos comemorar o 35º aniversário da Quinta do Escuteiro com o máximo de segurança e felicidade.

Texto e fotografias: Jorge Cerejo (Delegado de Comunicação da Quinta do Escuteiro, Região de Leiria-Fátima)

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *